Desejo Líquido

Quando eu me apaixonei
O vento soprou ligeiro
Aterrou minha varanda
Revirou meu quarto inteiro
Ele só não quebrou tudo
(Bateu portas, o Quasímodo)
Pois o amor quebrou primeiro

Mergulhando nos teus olhos
Te despindo de segredos
Se por descuido ou maldade
Semear em teus lajedos
Pelo meu destino velem
Ante o teu sorriso selem
Nosso amor, ou nossos medos.

Publicado do WordPress para Android enquanto “nômadeio” por aí.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s